A Coluna Musical mais TURBO de todos os universos (Patrocínio Supermercados Guiscem) – #05

O Nix resolveu me pautar pra essa próxima coluna porque ele presume que eu esteja chorando em posição fetal, prostrado ante um colossal bloqueio criativo. Ele sugeriu que eu falasse de Dr. Demento. Então é nessa direção que vou chutar com a perfeição de uma falta cobrada pelo Juninho Pernambucano – que se eu der mole minha mulher pula em cima; E eu fico puto porque eu queria pular em cima antes. FUTEBOL, PORRA!!!

_posicaofetal

A pauta é Dr. Demento. Eu não tenho essas frescura de ficar botando factóide e trivia pra contextualizar não. Formei em jornalismo para aprender preocupar com isso e dropei fora dum mestrado quando percebi que isso não tinha mais utilidade. Tem Google, cê que se vire aí. Jogo 10 anos da minha vida fora com vida acadêmica pra tudo que eu aprender não ter mais utilidade, tomar no cu dessa porra também.

Enfim, Dr. Demento foi um ponto de reviravolta na minha relação com música e humor. Meu brother Crazy Horse (ah véi, era os nick de chat que a moçada usava, dá um tempo) foi meio que um Yoda nesse aspecto. Ele já curtia o Dr. Demento lá pros idos de 1997, então, como um reflexo do próprio Doutor, era uma biblioteca do que hoje rotulo como “Silly Music”.

Dr. Demento apresentava desde gravações de músicas sérias tocadas de forma ingenuamente horrível, passando por musiquinhas propositalmente zueiras e coisas simplesmente esquisitas demais para figurar em qualquer outro programa de rádio.

E isso fez com que eu nutrisse, paralelamente a todas as outras fases e afetações musicais pelas quais passei, um apreço indefectível por Silly Music – possivelmente o único gênero musical que muitas vezes também dependa de como o ouvinte a percebe.

Dr. Demento é meio que o Papa da Silly Music. Crazy Horse foi um pároco que me aplicou no rolê. Não estudei tudo que me recomendariam, mas curti a vibe e passei a ficar alerta pra esse tipo de coisa. E hoje super amodoro Silly Music e tenho minhas contribuições para o Zeitgeist desse gênero que adoro tanto. Uma maiorzinha que cês já manjam e o resto realmente muito obscuro.

Ao longo dos anos, cada pequeno chiste musical no computador gerou um projeto de Silly Music dentre meus círculos sociais mais próximos. Esquisitices como Nine Inch Snails, Anal Creation, Bestial Glacial Necro Raven, Douf Landgreen, Esquife, Afonso Arinos & Seus Catarros, Art Fag, Banda Pólen Humano, Projeto Gummo, I Hates Everybody, Projecto Porra de Macaco e a partir daqui já vai parecer que tou inventando. A parada era uma colméia de silly music.

Inspirados, claro, por merdas tipo Abosranie Bogom, Ishmael Cervantes & The Coasters, Blackseed Boys, Threebrain, Sickanimation, Stamper… enfim, muita coisa. Se pans até subo essas merdas aqui, se o Nix deixar. Muita coisa se perdeu, mas tem um bocado de outras.

Eu ia falar de Dr. Demento e pra variar comecei a falar de mim mesmo porque, enfim, é meu estilo – leia-se reclamar do Google duas vezes no mesmo texto soaria muito recalcado. FACTUM EST que Dr. Demento tá lá, é um puta artigo na Wikipédia e fica aqui atestada a profunda e muitas vezes não declarada influência desse monstro da Silly Music sobre a minha pessoa artística. Absoluto.

Digamos que Dr. Demento está para a Silly Music como qualidade e preço baixo está para os Supermercados Guiscem.